Eloá Carvalho inaugura no próximo sábado, dia 3, às 15h, a exposição de pinturas Todo ideal nasce vago, sua primeira individual no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM). Como vem acontecendo em seus trabalhos recentes, a artista criou as pinturas presentes na mostra a partir de uma apropriação e uma reinvenção das imagens do acervo fotográfico da instituição.

No texto curatorial, Ivair Reinaldim destaca que “embora Eloá Carvalho tenha se aventurado nos arquivos iconográficos da instituição – das fotografias de mostras individuais e coletivas às de eventos variados promovidos em seus espaços, de registros dos processos de construção do edifício projetado por Affonso E. Reidy a imagens do público que frequenta os espaços do museu e seus jardins –, o método arqueológico empregado pela artista constitui-se verdadeiro ‘fio de Ariadne’ a conduzi-la nos meandros desse território, capaz de tecer aquilo que é lembrado –  e porque é lembrado – como também o que é esquecido ou nem sempre inventariado”.

+++

A pintura de Eloá Carvalho destacada neste post é Até o mar e foi fotografada por Mario Grisolli.