Quando Luke Sywalker descobre que o seu pai é o poderoso, temido e sombrio Darth Vader é de se imaginar que ele gastaria um tempo precioso refletindo sobre o vencedor de sua batalha interna: o destino infalível e hereditário que ele carrega em si ou a possibilidade de mudar seu caminho com a intervenção de um monge anão de orelhas pontudas e pele verde…É isso que a exposição “Star Wars Identities”, em cartaz em The O2, Londres, até setembro do ano que vem, vai explorar.

expo-star-wars_3A mostra é um mergulho nas reflexões sobre a natureza da composição psicológica e social de cada personagem, às quais o visitante tem acesso através de um fone de ouvido e às cenas impactantes dos seis primeiros filmes, com as cenas de treino Jedi de Luke com Yoda em “O Império Contra Ataca” e a que o adolescente temperamental Anakin Skywalker corta a cabeça do pobre Christopher Lee (o Conde Dookan/Darth Tyranus) em “A Vingança dos Sith”.

Às vésperas da estreia do novo filme da franquia “Star Wars Rogue One” (no Brasil, previsto para 15 de dezembro), a exposição leva o fã de Guerra nas Estrelas aonde nenhum homem, ou alienígena, jamais esteve (o trocadilho aqui com Jornada nas Estrelas, cabe perfeitamente): você sabia que Han Solo quase teve pele verde e que Yoda se assemelhava a um elfo natalino em sua concepção original? A Disney, nova detentora dos direitos do filme, se pudesse, ocultaria essas informações, que poderiam ter levado a saga para um péssimo caminho, mas nada pode fazer: a mostra está no pacote da saga espacial que não foi vendida à empresa em 2012. Aqui, o público terá a oportunidade de conhecer a história tal qual ela foi concebida e imaginada por Lucas, tanto em seu lado Sith como Jedi.