Eu te vejo. Políticas da alteridade

Este texto faz parte do catálogo da exposição A Origem do Rosto, do artista Arthur Omar, em cartaz no Sesc Consolação, em São Paulo, até o dia 1 de dezembro. A autora, Ivana Bentes, é responsável pela coordenação geral da exposição, que conta com a curadoria de Adolfo Montejo Navas.

+++

Arthur Omar tem feito da percepção um tema constante da sua obra. Quem olha? O que vemos? O que se fotografa? E vem expandindo essa investigação por todos os meios e campos: fotografias, instalações, desenhos e filmes.

Nesta exposição singular o artista toma o rosto como ponto de partida e apresenta séries fotográficas, projeções, imagens que têm origem em diferentes épocas, lugares, mas que formam uma única instalação.

Fotografia da série Antropologia da face gloriosa, um dos trabalhos mais importantes de Artur Omar

Fotografia da série Antropologia da face gloriosa, um dos trabalhos mais importantes de Artur Omar

Passando do mais figurativo até chegar a dissolução e a abstração nos deparamos com uma multidão de rostos. Nas fotografias das séries Antes de ver e Antropologia solúvel os rostos emergem ainda na sua luta por se tornarem figuras.

As imagens nos olham como na série monumental da Antropologia da face gloriosa, uma série viva in progress que registra a multiplicidade quase alucinatória de rostos durante o carnaval do Rio de Janeiro, captando o êxtase e o delírio dos foliões.

Em Limbo os rostos foram superpostos a paisagens e elementos gráficos, composições inesperadas e superposições. Uma fotomontagem em que o acaso produz um imaginário fabuloso captado na viagem do artista ao Afeganistão.

Fotomontagem com rosto de um afegão. Da série Limbo

Fotomontagem com rosto de um afegão. Da série Limbo

Esses estados transitórios também se materializam nos desenhos, nas projeções e vídeos que conectam o mundo da fotografia com a vida das imagens. Afinal somos imagens entre imagens, rostos de uma multidão.

Em um presente conturbado, Arthur Omar aposta que podemos atravessar barreiras sociais, culturais, de todos os tipos e constituir uma relação com o outro a partir do olhar e da arte.

+++

EXPOSIÇÃO

A Origem do Rosto, de Artur Omar

Período: de 30/8 a 1/12.

Visitação: de segunda a sexta, das 11h às 21h30; e aos sábados e feriados, das 10h30 às 18h30.

Local: Sesc Consolação, São Paulo.

Ingressos: entrada franca.

Classificação etária: livre.

Curadoria: Adolfo Montejo Navas.

Coordenação geral: Ivana Bentes.